Governo Regional cria equipa de apoio ao domicílio para população com COVID-19

Os casos positivos de COVID-19 na Região, que obrigam ao isolamento profilático dos cidadãos nas suas habitações, levou o Instituto de Segurança Social da Madeira, ISSM, IP-RAM, a criar uma equipa de apoio a estes cidadãos, nos casos em que não existe retaguarda familiar ou outra rede de apoio próxima.

A situação excecional que se vive atualmente, exige a aplicação de medidas extraordinárias, necessárias e adequadas à evolução da situação pandémica.

Identificou-se, assim, a necessidade de criar esta equipa, com o objetivo de prestar o apoio necessário aos cidadãos em isolamento na sua habitação, determinado pela autoridade de saúde por terem testado positivo para a COVID-19, e que não têm outro tipo de apoio.

A equipa multidisciplinar, constituída, na presente data, por 6 educadoras sociais, 1 assistente social e 3 motoristas, tem como principais objetivos:

  • Diminuir o isolamento, através de apoio psicossocial;
  • Suprir as necessidades básicas, nomeadamente a alimentação e outros bens essenciais;
  • Apoiar na realização de tarefas exteriores inadiáveis, nomeadamente, aquisição de medicação.

Esta equipa já se encontra a atuar, desde o passado dia 8 de fevereiro, em todos os concelhos da Região Autónoma da Madeira.A sinalização dos cidadãos alvo deste apoio é feita pela Autoridade de Saúde, em estreita articulação com o Instituto de Segurança Social da Madeira, de forma a planear a afetação da equipa a quem dela mais necessita.

Augusta Aguiar, Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania realça que “O Governo Regional tem vindo, desde a primeira hora da pandemia na Região, a criar todos os mecanismos de apoio necessários à proteção social da população madeirense e porto-santense, o que não poderia deixar de continuar a acontecer no atual contexto da situação pandémica. De facto, a necessidade de cumprimento de isolamento profilático por parte de cidadãos, na sequência da deteção de casos positivos para a COVID-19, com todas consequências que isso acarreta para quem não dispõe de retaguarda familiar e/ou de proximidade, fez surgir a necessidade de um reforço do apoio e intervenção sociais. Torna-se necessário minimizar os efeitos do isolamento, não só pela ansiedade que uma situação destas pode causar, mas também por questões logísticas, de forma a suprir as necessidades diárias, nomeadamente, em termos de alimentação, bens essenciais e medicamentos, pelo que esta equipa multidisciplinar da Segurança Social certamente será uma mais-valia. A proteção das pessoas, sobretudo das mais vulneráveis, está sempre no cerne da atuação do Governo Regional, e tudo continuaremos a fazer para as apoiar, reforçando a sua segurança e o seu bem-estar e qualidade de vida.”

Fonte: madeira.gov.pt

Partilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email