Governo Regional inova com recomendações através do ‘Covid Safe Tourism’

A Secretaria Regional de Turismo e Cultura ouviu o setor do Turismo com vista ao encontro de soluções para a retoma. Dessa auscultação saiu o ‘Covid Safe Tourism’, onde estão reunidas recomendações das atividades turísticas.

O secretário regional de Turismo e Cultura explica que “é preciso trazer confiança ao sistema”. E, para o fazer, “a reabertura de todo o setor tem de ser baseada em sinais de confiança. Quem viaja quer sentir-se confortável e amparado em novos processos, procedimentos, medidas e ações que venham, na prática, garantir que muita coisa mudou e que as pessoas estejam protegidas contra o efeito da Covid-19”.

Nesse sentido, Eduardo Jesus refere que foi tomada a iniciativa de “elaborar um conjunto de recomendações que devem ser seguidas, na nossa opinião, e do setor, em geral. Fizemos este trabalho ouvindo todos os representantes do setor do Turismo, que nos deram contributos muito relevantes, com os quais vamos continuar a dividir este documento para aperfeiçoá-lo”.

Evidencia que “acima de tudo, tem a ver com três grandes áreas de intervenção: Uma que tem a ver com o distanciamento social; outra, que tem a ver com os equipamentos de proteção individual; e a outra, que tem a ver com a segurança sanitária”.

O secretário regional evidencia ser preciso “trazer confiança ao sistema para poder ganhar novamente a preferência dos viajantes pela Madeira, através do envolvimento de todo o setor, que vai desde a animação turística, às rent-a-car, aos hotéis, ao alojamento local, à infraestrutura aeroportuária, onde a ANA tem uma palavra a dizer, aos lugares que se visitam, onde, através do Instituto das Florestas e da Conservação da Natureza, também se faz esta apreciação e recomendação. No caso da animação turística inclui os cuidados a ter nos eventos, respeitando sempre as três grandes preocupações já referenciadas. Igualmente no que respeita à oferta cultural nos museus e centros culturais, que são do Governo regional, estas práticas também são para introduzir”.

Desta forma, estão criadas condições para a criação de “um sistema regional que protege quem trabalha no setor e quem nos vista e, simultaneamente, garante uma visibilidade lá fora de que aqui, na Madeira, se leva a sério estas questões, e que na Região se quer promover a diferença. É com base nesta preocupação que este conjunto de sugestões e recomendações, surge neste momento”, complementa.

Fonte: madeira.gov.pt

Partilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email