Mais de 300 utentes foram vacinados esta manhã no ‘Tecnopólo’ contra a covid-19 e contra a gripe

DN MADEIRA 09/10/2021

Na Madeira já estão a ser ministradas as doses extra e de reforço das vacinas contra a covid-19, na sequência da recente recomendação da Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês).

Esta manhã, no Centro de Vacinação Funchal, no Madeira Tecnopólo, entre os mais de 300 utentes atendidos entre as 9 horas e o meio-dia, alguns foram já vacinados com a administração da terceira dose da vacina da Pfizer (Comirnaty).

“Algumas pessoas de grupos de risco específicos, nomeadamente imunodeprimidos, vieram fazer já a dose de reforço ou extra”, revelou ao DIÁRIO a enfermeira chefe, Ana Gouveia. Esclareceu que hoje é já a conclusão da primeira semana de administração desta dose ‘suplementar’ na Região. Adiantou ainda que “muito em breve vamos iniciar esta dose de reforço noutros grupos”, perspectivou.

Este sábado o Centro de Vacinação Funchal deverá manter-se aberto até às 17 horas para a vacinação contra a covid-19 e vacinação anti-gripe.

“Está a decorrer bem”, assegurou a responsável, ao final da manhã. “Temos condições estruturais a nível físico para fazer as duas vacinas – contra a covid-19 e anti-gripe – porque conseguimos fazer em espaços separados para a devida segurança e com as devidas adaptações”, esclareceu.

A ‘dupla’ vacinação “não causa qualquer constrangimento” porque ocorre “em boxes (tendas) separadas, com enfermeiros de admissão em mesas separadas e na sala de espera os utentes também ficam separados consoante a vacina a ministrar. “Tudo feito com segurança”, sublinha a responsável.

Ao cabo das primeiras três horas de funcionamento a maior adesão era para a vacina contra a covid-19, “o que é muito bom”, destaca. Tal obrigou mesmo o Serviço Regional de Saúde a reforçar, esta manhã, a equipa de enfermagem destacada no Tecnopólo para garantir que “os utentes fossem atendidos de forma segura e célere” face à “boa procura” e de modo a minorar os timings, que nesta fase “são um pouco diferentes em relação ao tempo que levamos a atender cada utente.

“Já ultrapassam as 300 pessoas. Pode parecer pouco em relação a outras alturas, mas é significativo nesta altura, atendendo que estamos a vacinar uma população mais específica que obriga a que o tempo do inquérito para vacinar seja maior porque implica analisar e explicar toda a situação de vacinação, sobretudo nos casos da dose extra de reforço”, esclareceu.

Ana Gouveia constata que nesta fase “as pessoas estão a aproveitar a oportunidade para completar as suas segundas doses (Pfizer) ou então iniciar esquemas em situações que não tinham tido essa oportunidade, o que para nós é muito bom”, manifesta. Em jeito de apelo, diz mesmo que “hoje é um óptimo dia para as pessoas aproveitarem e iniciarem ou completarem a sua vacinação”.

A vacinação contra a covid-19 continua a motivar a maior afluência, sendo também a prioridade entre as duas vacinas que estão a ser administradas.

“Se chegar uma pessoa que tenha critério para fazer tanto a vacina contra a covid-19 e a vacina contra a gripe, nomeadamente uma grávida, se tiver em atraso a sua vacina contra a covid, nós optamos por fazer esta vacina. A prioridade neste momento dentro dos grupos, se tiverem indicação para as duas vacinas, fazemos primeiro a vacinação contra a covid”

“ultrapassam as 300 pessoas. Pode parecer pouco em relação a outras alturas, mas é significativo nesta altura, atendendo que estamos a vacinar uma população mais específica

“tempo do inquérito para vacinar é maior porque obriga a especificar e analisar toda a situação de vacinação nalguns casos, sobretudo na dose extra de reforço

Além do Funchal, este sábado estão em funcionamento os Centros de Vacinação de Câmara de Lobos e do Porto Novo, em Santa Cruz.

Notícia completa aqui.

Partilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email