Missas retomadas e praias reabrem na Madeira

Miguel Albuquerque acaba de anunciar a retoma das missas a partir de amanhã. E as praias vão reabrir a partir do dia 15 de maio, sob apertadas regras, a anunciar na próxima quinta-feira. A quarentena obrigatória termina a 17 de maio no Porto Santo, destacou o governante, ainda, em videoconferência realizada hoje na Quinta Vigia.
Os restaurantes, bares, cafés e esplanadas poderão reabrir no dia 18. As condições de funcionamento dos restaurantes, cafés e bares serão concertadas entre o Governo Regional, as entidades de Saúde Pública e os representantes do sector e anunciadas no final da próxima semana.

Os ginásios também poderão reabrir (a 12 de maio), desde que limitem o acesso ao espaço a um terço da sua capacidade e proíbam aulas de grupo e mantenham encerrados os balneários. 

O presidente do Governo Regional esclarece que poderão existir aulas de grupo no exterior ou ao ar livre, mas com determinadas distâncias. Os utentes só poderão permanecer no interior dos ginásios durante uma hora, assegurando desta forma a rotatividade entre os utentes. Por outro lado, no Porto Santo, a praia é, sublinhou o líder madeirense, reaberta a partir de domingo. Mas, avisou, será obrigatória a distância social e não serão permitidos aglomerados. E a quarentena obrigatória naquela ilha vigorará, com efeito, até 18 de maio. Mas, uma reabertura que se estende apenas às deslocações internas (entre Madeira e Porto Santo e vice-versa). Miguel Albuquerque disse ainda que a partir de 11 de maio será autorizada a prática de uma série de desportos individuais, embora mantendo sempre a distância social, como a pesca desportiva e lúdica, surf, automobilismo, etc. Alguns jardins vão abrir a 11 de maio. Quanto às praias, a reabrir a 15 de maio, na quinta-feira, dia 14, serão, anunciou o governante, anunciadas as regras de segurança e distanciamento para a utilização dos referidos complexos balneares. As igrejas católicas e outros espaços de culto reabrem já amanhã. Mas, será admitido apenas um terço da capacidade do lugar de culto, mantendo-se o distanciamento social recomendado. É obrigatória a desinfeção das mãos, o uso obrigatório de máscara e a desinfeção após os atos religiosos de todas as zonas. As procissões, ressalvou, estão interditas, conforme foi acordado com a Diocese do Funchal. 

O líder madeirense esclareceu ainda que a situação das escolas de condução será analisada na próxima quinta-feira. E o dinheiro da linha COVID-19, no montante de 100 milhões de euros, deve começar a ficar disponível durante a próxima semana. Miguel Albuquerque confirmou ainda que o Executivo madeirense está a trabalhar num Plano de retoma para o Turismo, assumindo aposta no mercado interno. «Haverá reunião europeia no dia 13 de maio, onde serão tomadas as decisões relativamente à forma como decorrerão as viagens turísticas dentro da União Europeia. Está em equação quem fará o controlo das temperaturas e dos controlos e quais as condições de segurança para os passageiros e para os operadores turísticos e hoteleiros. Após essa reunião, tomaremos decisões sobre essa matéria», disse. Questionado acerca da falta de resposta por parte do Governo da República às propostas da Região, Miguel Albuquerque reforça acreditar que as diligências entre os dos governos chegarão a bom termo. Mas, avisa, se tal não vier a acontecer, tem já tudo articulado com o presidente do PSD, Rui Rio, para avançar com iniciativa legislativa na Assembleia da República, a exigir a aplicação das propostas, numa medida que conta já com o apoio do CDS. «Nessa altura, ver-se-ia quem está com a Madeira», acrescentou. O presidente do Governo Regional anunciou ainda que só haverá aulas presenciais para os 11º e 12º anos, nas disciplinas em que existirão exames nacionais. O líder madeirense admitiu ainda que as creches e pré-escolar poderão reabrir em junho, mas só se estiverem reunidas condições de segurança. «Senão, não. Ninguém vai enviar as crianças para as creches sem condições. E terá de haver testes aos professores e funcionários», complementou. O governante disse ainda que os espaços de animação noturna, incluindo discotecas, não vão abrir para já, o mesmo acontecendo com piscinas, jacuzzis e spa.

Fonte: madeira.gov.pt

Partilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email